Ser capitã desse mundo, poder rodar sem fronteiras, viver um ano em segundos, não achar sonhos besteira. Me encantar com um livro, que fale sobre vaidade. Quando mentir for preciso, poder falar a verdade.

melhores

Loading...

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Eu já não sei mais o que fazer, cinco dias por semana, nada me acanha. Quero diversão, haa alegria coNcerveja. Quero acordar rindo, e durmi cansada de tanto da risada. A minha praia de novo, perdi meu refúgio, é tudo tão monótono, formal. Eu nao sou assim, eu nunca foi assim, mais eu nao tenho mais o que fazer. Eu fiz acontecer tudo isso, e agora eu vejo que não era isso, sei lá. Talvez eu esteja ficando louca, precisando de um aconchego, sozinha. Aos doze anos toda menina pensa em fugir, por que nao aguenta a familia. E aos dezesseis? talvez eu nao estou aceitando o fato de crescer, sei la, daqui a dois anos dezoito, daqui um ano eu fico longe dos meus amigos, e tudo isso me pertuba. Eu nao queria ter responsabilidades, ter horários. E quando eu dizia que queria crescer eu falava a bobagem mais absurda do mundo.. E não tem o que fazer, vai fica tudo assim, assim, como TÊM que ficar, e não como eu quero que fique!

Nenhum comentário: